Marcas tradicionais continuam no topo da Semana de Moda Masculina de Milão

Versace, Marni e Ermenegildo Zegna são os destaques da mais recente temporada italiana.

Entre os dias 14 e 17 de Junho os holofotes da moda mudam de Florença, onde estava acontecendo a Pitti Uomo, para Milão. A cidade capital da moda feminina italiana apresenta as coleções masculinas para a temporada verão 2020 em 26 coleções. Veja abaixo os destaques desta semana de moda.

ERMENEGILDO ZEGNA

Trabalhando com nylon e lã reciclados e minimizando processos de desperdício de matéria prima, Ermenegildo Zegna trabalhou com um cartela de clores clássica na moda masculina, baseada entre outras cores em mostarda, preto, cinza e bordô. As texturas de couro e a escolha de acessórios (as boinas <3) garantem um ar jovem a coleção.

FENDI

A coleção assinada por Silvia Venturini Fendi foi inspirada no universo da jardinagem ocidental e japonesa. A partir do tema você já deve imaginar qual são ons tons terrosos e as texturas de treliça utilizadas pela marca nesta temporada. O desfile foi realizada nos jardins do Palacio Realle sob uma passarela de cascalhos.

VERSACE

Mais Versace do que nunca, esta coleção desenhada por Donatella Versace utiliza de todos os códigos da marca para apresentar ao publico uma enorme variedade de peças masculinas e femininas. As jaquetas de couro com franjas, as estampas de oncinha e as multicoloridas estampas rococós características da marca compõe o visual dos meninos roqueiros de cabelo coloridos em paletas neon.

Givenchy X Onitsuka Tiger

Após desfilar como convidada especial da PItti Uomo, o evento mais importante da moda masculina mundial, a Givenchy revelou os modelos de sua colaboração com a marca de tênis japonesa Onitsuka Tiger.

Esta é a primeira colaboração da Onitsuka com uma marca de luxo. Os dois modelos, uma versão preta e outra branca, serão vendidos nas lojas especiais das duas marcas o site oficial da Givenchy.

Coleção NIKE BETRUE

Acompanhando outras marcas que decidem lançar coleções especiais para o mês do orgulho LGBTQ+, a Nike neste ano se uniu a Fundação Gilbert Baker para criar as peças da coleção Nike BETRUE.

Gilbert Baker foi o artista que criou a bandeira do arco iris em 1978, simbolo reconhecido mundialmente hoje. A coleção começa a ser vendida dia 8 de junho nas lojas americanas da marca e no site da Nike.

O melhor do tapete vermelho do CFDA AWARDS 2019

A premiação aconteceu ontem (03) e reuniu grande parte da industria da moda. Veja os mais bem vestidos e os destaques abaixo.

Jennifer Lopez de Ralph Lauren
Ciara de Vera Wang
Brooke Shields de Sachin & Babi
Shailene Woodley
Lala Anthony de Sally LaPointe
Virgil Abloh de Off-White
Gigi Hadid de Off-White

Fotos: Shutterstock para E! Online,

Conheça os vencedores do Oscar da moda americana, o CFDA AWARDS

O Council of Fashion Designers of America (CFDA) é a câmara da moda americana que reúne mais de quinhentos estilistas de moda feminina, masculina, de joalheria e acessórios que criam e comercializam no pais. Alem disso, a organização é responsável por estabelecer programas que fomentem a criatividade e a responsabilidade da industria da moda, além de organizar o calendario das semanas de moda americana.

Anualmente, o organização promove o CFDA Awards, prêmio que reconhece os melhores estilistas e marcas do período e promove homenagens a ícones da moda americana. Também o premiado o estilista emergente do ano, que ganha um grande impulso em sua carreira já que o premio é reconhecido por toda a industria.

O estilista Brandon Maxwell, que vestiu Lady Gaga para o MET Gala, foi o ganhador na categoria mais importante da noite, a de estilista de Moda Feminina. Jennifer Lopez foi homenageada como Ícone da Moda, a jornalista Lynn Yaeger recebeu o prêmio de Destaque de Imprensa “Eugenia Sheppard”.

Conheça abaixo os indicados e vencedores em casa categoria:

Estilista de Moda Feminina

Brandon Maxwell (vencedor)

Marc Jacobs

Kate Mulleavy e Laura Mulleavy para Rodarte

Rosie Assoulin

Sander Lak para Sies Marjan

Estilista de Moda Masculina

Mike Amiri para Amiri

Virgil Abloh para Off-White

Kerby Jean-Raymond para Pyer Moss

Rick Owens (vencedor)

Thom Browne para Thom Browne New York

Estilista de Acessórios

Jennifer Fisher para Jennifer Fisher Jewelry

Virgil Abloh para Off-White

Tabitha Simmons

Telfar Clemens para Telfar

Ashley Olsen e Mary-Kate Olsen para The Row (vencedoras)

Estilista Emergente

Emily Adams Bode para Bode (vencedora)

Beth Bugdaycay para Foundrae

Heron Preston

Catherine Holstein para Khaite

Sarah Staudinger e George Augusto para Staud

NIKE lança coleção colaborativa celebrando a Copa do Mundo de Futebol Feminina

Yoon Ahn da AmbushChristelle Kocher da KochéErin Magee da MadeMe e Marine Serre são as quatro estilistas convidadas pela marca para recriar a camisa de futebol Nike.

O campeonato mundial feminino acontece na França entre os dias 7 de Junho e 7 de julho. As estilistas recrutadas pela gigante do sportwear são reconhecidas por definirem a moda feminina do futuro, e vem chamando a atenção do publico em seus últimos desfiles.

A vice presidente na Nike Women, Rosemary St. Clair revelou que  “A Nike vem, há mais de 40 anos, levantando a bandeira da maior comunidade de atletas mulheres do mundo – como Joan Benoit Samuelson, Serena Williams e Caster Semenya – dentro e fora dos campos. Hoje, estamos mais comprometidos do que nunca a usar nossa marca como um catalisador – celebrando atletas, apoiando o esporte e construindo o melhor produto para ela.”

Usando os pilares fundamentais de suas criações, as desenhistas utilizaram da tecnologia da Nike para elevar ainda mais suas criações. Marine Serre usou sua famosa estampa de meia lua em um macacão que cobre o corpo todo, em contraponto a camisa verde limão criado por ela.

Christelle Kocher, estilista da Koché apostou em um vestido, com a modelagem base de uma camisa clássica de futebol. Erin Magee, da MadeMe focou em uma peça que fosse primeiro funcional e depois um item de moda, usando as cores da bandeira americana como fundo. Por fim, Yoon Ahn, estilista de origem sul-coreana transformou a camisa em uma casaco happi estilizado, abrindo sua peça para todos corpos e formatos.